Quem lê / Who's reading

"a escrita é a minha primeira morada de silêncio" |Al Berto

sábado, 3 de maio de 2014

Corsário serias

Arte: Magritte - the lovers
Não é teu
O beijo que me roubaste
Julgas-te requintado
Corsário
Mas és apenas um vulgar pirata,
Como tantos outros,
Outros que pensam roubar
Corações; por aí,
Mas que apenas frémito levam,
Nada mais descobrem, sequer,
Que existe.

Ainda se te propusesses saquear
O tesouro que tinha guardado,
Esse que tinha para ti…
To daria, se mo pedisses…


Este poema foi publicado originalmente aqui, no Beco de Ideias, blog onde colaboro regularmente.

12 comentários:

  1. Um verdadeiro pirata, não precisa de ter "perna de pau olho de vidro e cara de mau", nunca desiste de encontrar o seu tesouro.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Se for um pirata bom, isso até é positivo!

      Eliminar
  2. Sensacional!
    Sutil e direto, ao mesmo tempo.
    Amei!

    ResponderEliminar
  3. É um poema muito interessante, ainda bem que mereceu divulgação.

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ana! Fico feliz que tenha gostado!
      beijo

      Eliminar
  4. Pois é, Isa: ainda há piratas que se veste de corsário...
    O importante, afinal, é que o tesouro seja entregue a quem o saberá estimar...
    Adoro os teus versos!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto, Dulce, é isso que é importante! :)
      Obrigada pela tua presença sempre tão motivadora e querida!
      Beijinhos

      Eliminar

Um espaço para recortes que completem o álbum de instantâneos... Obrigada pela visita!
A space for clip to complete this snapshot album... Thank you for your visit!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares / Popular messages