Quem lê / Who's reading

"a escrita é a minha primeira morada de silêncio" |Al Berto

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Sonhos loucos / Crazy dreams


Sabes que não existo, não sabes?
Sou um reflexo dos teus sonhos, loucos.
Pensas que me vês, que me tocas,
que a minha pele é real,
que é real o fogo debaixo dos teus dedos,
fogo apagado pelos meus lábios,
ávidos de mais fogo,
de água que o apague,
de combustível que o atice.
Ouves a minha voz,
o grito que se afoga em busca de respirar
que se afoga no mar que nos chama ao precipício,
sedutor…
Sou um reflexo dos teus sonhos,
loucos todos,
talvez até sãos, não sei.
Já não sei.
Louco, louca sou eu, por existir para ti…


Imagem da web


You know I don’t exist, don’t you?
I’m a reflexion of your dreams, crazy dreams.
You think you see me, think you touch me,
that my skin is real,
that the fire beneath your fingers is real,
the fire my lips put off,
avid for more fire,
from water to extinguish it,
fuel to stir it.
You ear my voice,
The cry that drowns in the search to breath
That drowns in the sea which calls to the abyss,
alluring…
I’m a reflexion of your dreams,
All mad,
Maybe not, I don’t know.
I don’t know any more.
Mad, I’m the mad one, for existing to you…

26 comentários:

  1. Poema colorido como um drink
    misturado
    em que os versos
    são duas bebidas
    uma um platonismos exagerado
    embriagado de paixão
    outra a loucura
    adocicada por uma ternura
    de pétalas açucaradas
    um louco e belo poema
    enfim.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderEliminar
  2. Gostei dessa forma de descrever o meu aspirante a poema! Obrigada, Luiz Alfredo!

    ResponderEliminar
  3. Beleza de poema, assim vale a pena participar da blogosfera. Bj

    ResponderEliminar
  4. Adorei essa mistura de sentimentos...

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amor (e a loucura) são assim, feitos de misturas e contradições...
      Beijos

      Eliminar
  5. O que vemos nos outros é sempre desfocado da realidade.
    Mas até o próprio tem dificuldade de se ver tal como é...
    Excelente poema, gostei imenso das tuas palavras.
    Isa, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é tão difícil de nos vermos a nós mesmos, para lá da (des)construção que fizémos....
      Beijos

      Eliminar
  6. È, amamos mais o que criamos do que realmente existe.
    Beijos bom domingo
    Mary

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Mary... Talvez isso faça parte da tal "zona de conforto"...
      Seja bem vinda a este espaço! :)
      Beijos

      Eliminar
  7. Entre o sonhado e o real, uma ilha invisível para inventar, para ancorar...

    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Invisível, sim...porque por vezes não conseguimos ver a distância entre ambos...

      Eliminar
  8. Poema espelho/carne/sonho. Muito bem...

    ResponderEliminar
  9. Somos feitos de sonhos
    De reflexos, daquilo que sonhamos, ansiamos.
    Talvez esse teu sonho exista, seja na loucura ou não.
    É palavra.

    Gostei imenso deste poema

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez os sonhos existam desde que alguém acredite neles...
      Obrigada.
      Beijos

      Eliminar
  10. todos temos sonhos, que até podem ser loucos(ou não).
    gostei do teu poema.
    um beij

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E será que louco é mau...?
      Obrigada!
      Beijos

      Eliminar
  11. Poema profundo e muito bom.Acredito que vemos no outro o que reconhecemos como bom ou mal em nós ou para nós, mesmo que inconscientemente. Já aqui no seu poema, pensei num amor idealizado, fora da realidade.Deve dar até agonia em quem é amado assim...Por mais que se faça é muito difícil corresponder a altura.

    Gostei muito.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  12. Sim, também acredito que custa ver para além do nosso próprio espelho, mesmo pelos olhos dos outros.
    Mas por vezes também há quem nos veja de forma diferente da que somos. Ou então quem nos veja exactamente como somos, embora nós mesmos teimemos em não ver...
    Obrigada pela visita e pelas palavras! Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Minha querida

    Podemos ter sonhos loucos...mas amar não é loucura.
    Um poema muito profundo que adorei ler.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  14. Faço a mesma apreciação que deixei no seu outro blog.Embora- talvez pelas razões que deixei expressas na caixa de comentários- me identifique mais com o seu outro blog, não deixarei de seguir atentamente o que por aqui vai escrevendo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Carlos, espero também aqui deixar textos que possam ser bons de ler...!
      Agradeço a sua visita e comentários, estes instântaneos estão sempre abertos a serem folheados!

      Eliminar
  15. onde esta a obra e onde está o criador...

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei desse "resumo" para o que escrevi... :)
      Obrigada, Laura!
      Beijos

      Eliminar
  16. Como o génio
    Se aproxima da loucura,
    A doçura da alma
    Cola à fragilidade.
    É isso que demostra,
    Sem curvas nem dúvidas,
    A verdadeira sinceridade.

    Nada mais há a dizer, além de: Parabéns, Isa!

    => Crazy 40 Blog
    => Pense fora da caixa
    => Tubo de Ensaio
    => MeNiNoSeMJuIz®

    ResponderEliminar

Um espaço para recortes que completem o álbum de instantâneos... Obrigada pela visita!
A space for clip to complete this snapshot album... Thank you for your visit!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares / Popular messages