Quem lê / Who's reading

"a escrita é a minha primeira morada de silêncio" |Al Berto

sábado, 16 de junho de 2012

Diamante em bruto / Diamond in the rough

Um dia, por acaso, encontrou o Amor. Não percebeu bem o que segurava na palma da mão, era como que um diamante em bruto, meio tosco, mas com um brilho intrigante, reflectia uma luz que não sabia de onde vinha.

Não ponderou sequer deixá-lo ali, protegeu-o entre os seus dedos fortes e seguiu.
O Amor começou a dar sinais de inquietude, sentia-o a mover-se na sua mão fechada. Abriu-a e o Amor cresceu, tinha agora que o transportar ao colo, melhor assim, mais perto do coração, aonde deve estar.
O Amor acompanhava-o, estava lá quando adormecia e quando acordava, sentia-o aconchegante nas noites de frio.
E mais espaço o Amor conquistou, hoje transporta-o às costas. “Estás a ficar corcunda”, dizem-lhe. Mas ele não se importa, tem um diamante em bruto, meio tosco sim, mas com um brilho intrigante, reflecte uma luz que não sabe de onde vem…
Continua ali, como quando o segurou pela primeira vez nas suas mãos, parecia frágil… Cresceu…
Imagem da web

One day, by chance, he found Love. At first, he didn’t quite realise what he was holding in the palm of it’s hand, it was like a diamond in the rough, a bit rugged, but with an intriguing glow, it reflected a light he didn’t know were it came from.
He didn’t even consider leaving it there, protected it between his strong fingers and he went on.
Love started getting restless; he would feel it moving within its closed hand. He opened it and Love grew, now he needed to carry it on it’s lap, better that way, closer to the heart, where it must be.
Love accompanied him, was there when he felled asleep and when he waked up, he would feel it in cold nights, cosy.
And more room Love conquered, today he carries it on it’s back. “You’re getting a hunchback”, they tell him. But he doesn’t mind, he has a diamond in the rough, a bit rugged, yes, but with an intriguing glow, it reflected a light he doesn’t know it comes from…
It’s still there, like when he hold it for the first time in his hands, looked frail… Has grown up…

32 comentários:

  1. Lindo...lindo...lindo demais!

    Emocionou-me...

    Bjos querida amiga

    ResponderEliminar
  2. Uma bela visão do amor, que cresce e se reforça a cada dia que passa.
    Mas nem todos são assim, pois há os que acabam...
    Mais um excelente texto, gostei imenso.
    Isa, minha querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há os amores que acabam e também os que são cegos...
      Obrigada, Nilson! Um bom fim de semana também!

      Eliminar
  3. Oh, I sometimes feel like this picture.

    ResponderEliminar
  4. é assim que começa um grande amor, e devemos preservar, sempre.

    beij

    ResponderEliminar
  5. e eu a pensar, que leve era o amor!

    é diamante sim, de uma fragilidade conquistada


    um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tem uma certa leveza, Manuela! :)
      Beijos

      Eliminar
  6. Claro, descobriu que apesar de ser em bruto é uma preciosidade...
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As melhores preciosidades escondem-se por vezes por detrás de algo que parece um simples pedra...

      Eliminar
  7. Está muuuito bonito, sem dúvida, numa imagem que penso ilustrar na perfeição as palavras...

    beijo amigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Muito obrigada, Daniel. Ainda bem que gostou!

      Eliminar
  8. Adorei este seu texto. Fantástico. Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. E é tão bom vê-lo crescer. E olha, eu acho que não pesa não, viu? rs

    bacio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que às vezes pesa, mas também é difícil nós percebermos isso... Mas, na maioria das vezes, este diamante não pesa mesmo, até nos faz sentir mais leves!
      Obrigada, beijos!

      Eliminar
  10. Tão simples e tão bonito!!

    Gostei muito

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Minha querida

    O amor tem o peso dos sentimentos...lindo texto e muito profundo.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  12. Me lembrei dos versos de Camões.

    Amor é fogo que arde sem se ver,
    é ferida que dói, e não se sente;
    é um contentamento descontente,
    é dor que desatina sem doer.

    Realmente o amor é um sentimento intrigante e precioso.

    Adorei seu poema, Isa.

    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é um verso que descreve tão bem o amor, e diria até que os sentimentos em geral... Todos são intrigantes, à sua maneira, embora o amor seja, talvez, o mais desconcertante de todos!
      Obrigada pelas tuas palavras. Beijos!

      Eliminar
  13. Uma visão bela do Amor. As palavras tecem um texto maravilhoso.

    Só acredito nesse Amor...o resto terá outros nomes, confusões linguísticas.


    Beijo

    ResponderEliminar
  14. e depois disto só posso esboçar um grande, grande sorrisso
    afinal este amor dá origem a belas poesias

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente por saber que alguém sorriu por ler... :)
      Obrigada! Beijos

      Eliminar
  15. Nem sempre percebemos aquilo que temos na mão
    Da fragilidade começa a vida como o amor…

    Muito bonito o teu texto e profundo.

    Beijo

    ResponderEliminar
  16. É assim esse misterioso diamante... parece nada e toma todo o espaço...
    Muito belo, Isa!

    => Crazy 40 Blog
    => Pense fora da caixa
    => Tubo de Ensaio
    => MeNiNoSeMJuIz®

    ResponderEliminar

Um espaço para recortes que completem o álbum de instantâneos... Obrigada pela visita!
A space for clip to complete this snapshot album... Thank you for your visit!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares / Popular messages