Quem lê / Who's reading

"a escrita é a minha primeira morada de silêncio" |Al Berto

sábado, 19 de maio de 2012

No meu sótão / In my attic

Imagem da web

No sotão da minha casa, guardo a minha infância.

Sento-me no chão, tiro um pedaço de memória do baú, e folheio as páginas amarelecidas pelo tempo.

O tempo não apagou as letras redondas e certinhas. Nem as cores que escolhi para os desenhos que ficaram, desenhava a vida como a via. Escrevia a vida como a via. Simples. Bonita. Cheia de perguntas, mas com resposta., todas.

As cores, o tempo não as apagou, mas esbateu-as…

Tenho agora mais palavras, mas menos cores.

+++++++

In the attic  of my house, I keep my childhood.

Seating on the floor, I take out a piece of the trunck, and I go through the pages  yellowed by time.

Time hasn’t erased the  perfect and round  handwriting. Nor the  colours I’ve picked for the drawings  stil there, I used to draw life the way I saw it. I wrote life as I saw it- Simple. Beautifull.  Full with questions, but with answer, all of them.

The colours, time hasn’t erased them, but hás made them lighter…

I have more words now, but not so many colours.

14 comentários:

  1. Gostei de conhecer esta Isa, que vive no presente, mas gosta de vaguear pelo passado, o seu perfil revela-me uma pessoa sensível mas com muita garra, que vive com os pés no chão, mas que alberga um mundo de sonhos e que nunca vai perder a capacidade de se emocionar!
    Gosto de pessoas assim, portanto digo: gostei de si!
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por estas palavras...! Gosto de pensar que tenho um pouquinho do que descreve!
      Volte sempre! Beijos

      Eliminar
  2. Os sótãos têm sempre memórias da nossa infância...
    Isa, querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  3. Hoje estou com sorte com os textos e este me agradou demais. Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente! Obrigada pela mensagem. Beijos

      Eliminar
  4. é tão duro crescer...
    e os sotãos ficam esquecidos na casa da nossa infância

    beijinho

    ResponderEliminar
  5. Vamos complicando tudo mesmo...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. As boas lembranças sempre devem prevalecer, mas nada na vida perde a cor, tenha certeza disso, cada fase da nossa vida tem uma cor diferente, aproveite a cor do momento...

    Bjos querida amiga

    ResponderEliminar
  7. No meu sótão ainda guardo as memorias, mesmo que esteja vazio... Guardo apenas alguns valores morais que aprendi na infância... E mesmo esses por vezes tento me livrar deles...

    ResponderEliminar
  8. Da infância não guardo mais nada, só no pensamento fotografado pela memória. Belo texto!

    ResponderEliminar
  9. Minha querida

    São sótãos de saudade que guardamos bem dentro de nós, para não esquecer a memória da menina que fomos.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  10. O tempo não passa, nós é que passamos pelo tempo! Talvez seja altura de colocares mais um pouco de brilho das cores deliciosas que todos pintamos na infância...


    Beijos!
    AL

    ResponderEliminar
  11. Hello, friend. What a marvelous picture.

    ResponderEliminar
  12. O tempo esse grande inimigo, destroi a infância, esborrata as cores, obriga-nos á viagem...

    ResponderEliminar

Um espaço para recortes que completem o álbum de instantâneos... Obrigada pela visita!
A space for clip to complete this snapshot album... Thank you for your visit!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares / Popular messages