Quem lê / Who's reading

"a escrita é a minha primeira morada de silêncio" |Al Berto

domingo, 8 de dezembro de 2013

Travesso Cupido



Era um dia normal.
Igual.
Foi esse o dia, acho.
Não posso ter a certeza.
Mas deve ter sido.
Senti uma pequena picada.
Bem no coração.
Não liguei.

Quando dei por mim,
Já força nenhuma a arrancaria,
Àquela seta
Do meu coração.
Transformara-se em lança;
Se a tirar agora…
Perecerei …!

.
Este poema foi publicado originalmente aqui, no Pense fora da caixa, blog em que publico regularmente. Descubram também as minhas publicações neste espaço, bem como a de outros talentosos artistas!

8 comentários:

  1. sorrindo...

    este cupido é travesso mesmo!

    beijos

    :)

    ResponderEliminar
  2. pois é


    :))

    e

    Isa, os seus comentários fazem-me sempre justiça

    um abraço

    ResponderEliminar
  3. Há pássaros que voam com os pés no chão

    ResponderEliminar
  4. Há pássaros que voam com os pés no chão

    ResponderEliminar
  5. Há pássaros que voam com os pés no chão

    ResponderEliminar
  6. Não tires a seta, não tires...minha jovem amiga!

    bjs

    ResponderEliminar
  7. Belíssimo poema, natural,
    real e confesso,
    Lindo!

    ResponderEliminar

Um espaço para recortes que completem o álbum de instantâneos... Obrigada pela visita!
A space for clip to complete this snapshot album... Thank you for your visit!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares / Popular messages