Quem lê / Who's reading

"a escrita é a minha primeira morada de silêncio" |Al Berto

sábado, 27 de julho de 2013

Dizem-me / They say to me

Música: Mafalda Veiga – Meu abrigo

Antes de ti
Era noite
Falava com a Lua
Ela dizia-me melancolia

Contigo
Descobri
O nascer do dia
O pôr–do-sol
Um tão belo como o outro
Falo com eles
Falo com os teus olhos
Dizem-me Amor.

Das conversas com o Amor

-*-*-*-*

Before you
It was night
I would spaeck to the Moon
She would tell me melancoly

With you
I found out
The sunrise
The sunset
One as beautifull as the other
I speack to them
I speack to your eyes
They say Love.

From conversations with Love

Isa Lisboa

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Havia / There was

Buika - No habrá nadie en el mundo 

Há uma janela.
A ela atiravas pedrinhas.
Que agora se misturam com a terra.
Voltarão a ser pó, talvez.
Há uma janela.
De dobradiças enferrujadas já.
Uma janela que se abre para o passado.
Mas que não sabe onde é o futuro.

Há uma estrada.
Que me levava a ti.
A estrada continua lá.
Mas tu já não me esperas no final do caminho.
Não sei quando foi a última vez que te vi lá.
Podem ter sido anos ou apenas dias.
Perdi o tempo.
O teu espaço ainda está lá.
Mas está vazio agora.
E não poderá voltar a ser ocupado.

Havias tu.
Há agora, eu, outro eu.

**

There’s a window.
I would throw pebbles to it
Now  they’re mixed with the earth.
They will became dust again, maybe.
There is a window.
Of rusty hinges now.
A window that opens onto the past.
But which doesn’t not know where the future is.

There’s a road.
That led me to you.
The road is still there.
But now you don’t expect me at the end of the road.
I don’t know when was it the last time I saw you there.
May there have been years or just days.
I’ve lost time.
Your space is still there.
But it's empty now.
And you can not be occupied again.

There was you.
There’s me now, me, another me.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

UM CAFÉ E DUAS PALAVRAS


UM CAFÉ E DUAS PALAVRAS - À CONVERSA COM DANKA MAIA:

Danka Maia recebeu-me em sua casa e tivémos uma conversa muito boa! Venham ler, por aqui:




Obrigada pelo café e principalmente pelas palavras, Danka!

Deixo também um música de alguém que ambas gostamos:


sexta-feira, 19 de julho de 2013

Buscas

Na minha busca, encontrei três haiku


Foto: SquareFile_Connor Lawless
Sigo o mapa
Seguro a bússola
Onde estarei?

          Fácil é, seguir
          Pelo caminho marcado;
          Destino Certo?

                     Busco o vazio
                     Para encher de tudo
                     Una, enfim, serei.




Isa Lisboa

terça-feira, 16 de julho de 2013

O rio (remasterizado)

Aqui fica um pouco de Isa Lisboa, que nasceu no rio, viajou para o mar, sonha com o céu...


video




(Este poema foi originalmente publicado aqui)

sábado, 13 de julho de 2013

Carrega-me contigo / Carry me with you

Vídeo por JC Costa

Abraça-me
E carrega-me contigo
Faz de conta
Que eu não cresci...

Mas cresci...!
Cresci muito.
E os teus braços
Já menos fortes.

Um dia será a mim
Abraçar-te.
Fazer de conta
Que o tempo não passou.
Que apenas se trocou.

***

Hold me
And carry me with you
Pretend
I haven’t grown up...

But I’ve grown up...!
I’ve grown up a lot.
And your arms
Less strong now.

One day it will be of me
To hold you.
To pretend
Time hasn’t passed.
It has only reverted.

Isa Lisboa



~*~*~*~*~*~*~*~


Agradeço ao Joel Garcia Costa por ter criado um vídeo com este poema:



~*~*~*~*~*~*~*~


terça-feira, 9 de julho de 2013

Ainda outros voos...

Como já partilhei antes, podem encontrar-me e aos meus escritos, em dois espaços que partilho com outros talentosos autores e que muito acarinho: o Tubo de Ensaio e o Pense fora da Caixa.

Venho hoje convidar-vos a conhecer outro espaço onde poderão também encontrar alguns dos meus poemas: a Página Há Controvérsias do facebook, que tem ilustrado alguns dos meus textos.

Não deixem então de visitar a página em: 

https://www.facebook.com/HaControversias?fref=ts 

e conhecer o trabalho aí apresentado, também com poemas de outros autores de qualidade. Para terem um "gostinho", deixo-vos aqui as ilustrações dos meus poemas:





Haiku Estrela Brilhante, publicado no Blog Pense fora da Caixa


Um dos Haiku publicado no Pense fora da caixa, Pontes


No começo do sonho, um Instantâneo


Um pequeno haiku, escrito para ilustrar a foto Trilho de Dulce Morais, no Blog Pense fora da Caixa


Talvez, publicado neste espaço

sábado, 6 de julho de 2013

Menina asas de borboleta

Da série Correspondence, (c) Gaëlle Boissonnard - Presente da Fátima

Sempre tive asas. Desde que me lembro. Desde que nasci, parece-me. 

Não sabia para que serviam. Pequeninas, frágeis. Onde poderiam levar-me?

E quando falava nelas, ninguém me acreditava: ninguém as via a não ser eu! Seriam apenas fruto da minha imaginação? As crianças têm uma imaginação fértil, diziam-me os crescidos. 

Por isso às vezes duvidava...

Cresci, mas continuava a sentir as minhas asinhas presas às minhas costas, por vezes mexiam-se sem que eu pensasse nelas. Como se quisessem lembrar-me que haviam sido feitas para voar. E acho que era mesmo isso que queriam.

Mas continuavam invisíveis, e aos crescidos já não se desculpa a imaginação.

Comecei a não falar nelas...

Mas quando se nasce com asas, o vento nunca deixa de nos chamar. E vem o dia em que o vento é tão forte , que não podemos fingir que não o ouvimos.

E foi então que tive que as experimentar, comecei a bater as asinhas,  devagar ao início, depois percebi que elas eram fortes. Mais fortes que eu imaginava.

E, desde então, não mais deixei de voar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares / Popular messages